quarta-feira, 16 de julho de 2014

Cinema - Hoje Eu Quero Voltar Sozinho

Finalmente, consegui assistir "Hoje Eu Quero Voltar Sozinho", 3 meses e 6 dias após o lançamento, sem contar todo o tempo de espera de antes do mesmo, bom, o que importa é que como um milagre eu descobri que estava em exibição no Cinema São Luiz,  e então não pensei duas vezes, era a minha oportunidade de assisti-lo, e assim o fiz. 


Então, o que dizer sobre o filme ? Há tantos pontos que eu gostaria de destacar, desde o enredo, que mesmo para as pessoas que já conheciam o curta, que tinham uma noção do que o filme iria abordar, o longa não deixou de surpreender, inovando em diversos sentidos como a relação super protetora dos pais para com o Leo, o preconceito a partir dos colegas em relação a Leo no colégio, o desejo dele de fazer intercâmbio, o novo horizonte que se abriu em sua vida a partir da chegada do Gabriel, esses e outros acontecimentos permitiram ao filme desempenhar um papel social, ao expor e criticar certos comportamentos da sociedade. 


Eu particularmente amei as cenas entre o Leo e o Gabriel, o momento da dança, o cometa, o beijo, diga-se de passagem que eu já era fã desse casal e o longa só fez com que eu me apaixonasse ainda mais por eles. A trilha sonora do filme é perfeita, com destaque para a música "There's Too Much Love, Belle & Sebastian" que rouba a cena marcando os momentos mais emocionantes entre o casal protagonista. 


Não dá pra negar que eu estou completamente apaixonado por este longa, o diretor, Daniel Ribeiro, está de parabéns pelo excelente trabalho. Não poderia deixar de mencionar que o filme ganhou o Teddy Bear, um prestigiado prêmio da crítica voltado aos filmes de temática homossexual no Festival de Berlim. 


Os temas levantados pelo longa como a busca pela identidade e independência, sexualidade, preconceito, enfatizando em todo o universo de descobertas comum a qualquer adolescente, são expostos de uma maneira tão peculiar dando a sensação que o expectador está vivendo todas aquelas emoções junto com os personagens, para mim esse é um dos pontos forte de "Hoje Eu Quero Voltar Sozinho", porque eu vivi o filme, de alguma forma, enquanto eu assistia, e talvez seja por isso que este longa encantou todo o Brasil, e por que não dizer, o mundo.